17/07/2009

Eu me lembro...

Que lugar era aquele onde eu me encontrava e que ano era aquele no qual eu não me recordava ter vivido, e aquelas pessoas quem eram? Eu não me lembrava.

Me encontrava em um lugar desconhecido.

Acordei por volta das 8:00 (oito) da manhã daquela sexta-feira, ainda estava meio tonta, o cansaço ainda me vencia, de tantos contras e dores eu acordei devagar quase parando...Olhei ao redor, sinceramente eu não reconhecia ninguém. De repente uma bagunça, pessoas desconhecidas se aproximavam. Aqueles panos brancos, as pessoas, os aparelhos e as camas aos poucos me faziam lembrar que por poucas vezes havia estado naquele lugar, era um hospital. Mas as pessoas, o ano, o local de residência eu não conhecia.

E vinha em minha direção uma enfermeira.

- Bom Dia Senhora. Diz a enfermeira.

- Bom dia... Respondi.

- Senhorita você poderia me dar informações de que hospital e esse? E quem é a senhorita? E o ano? E como eu vim para aqui? E...

A enfermeira:

- Eu poderia te responder quem sou, o ano e que hospital e esse, e te responder as outras perguntas, mas gostaria de saber sobre você, só dessa forma conseguirei te ajudar.

Me chamo Iracema Aranã e estamos em pleno ano de 2050, você sofreu um acidente grave e no local onde a encontramos só sobreviveu você, no qual se encontrava adormecida por 6 anos no hospital dessa pequena cidade, creio Senhora que aconteceu um milagre você ter ficado tanto em coma e ter acordado hoje é muito difícil um acontecimento como este, seu coração ainda batia e por mais tempo que demora se não poderíamos desligar os aparelhos, mas é raro uma pessoa depois desse ocorrido sobreviver, por isso eu irei com calma e qualquer dor forte ou mudança eu estarei com você para te ajudar. Mas gostaria que você tentasse falar sobre a Senhora, sobre o que você se lembra. Qual é o seu nome?

Eu

- Nome? Meu nome?... O desespero, a agonia, a tristeza por parecer que eu não me lembrava do que tinha acontecido. Meu Deus como isso poderia ter acontecido se eu não me lembrava de nada. Por um minuto a cabeça começou a rodar e algo estranho aconteceu. E eu respondi:
- O meu nome eu não me recordo, mas me lembro que me chamavam por muitas vezes de Nessa a maioria dessas pessoas pareciam gostar muito de mim. As lágrimas caíram.

A enfermeira:

- Se a calma Senhora, se preferir paramos por aqui.

Eu

- Não. Dize com uma voz grossa e agonizante.

- Não! Eu quero continuar. Eu preciso continuar. Eu preciso me lembrar quem sou, eu preciso me lembrar que acidente foi este, quem eram as pessoas...

A enfermeira:

- Pois bem continuaremos. Se seu apelido era Nessa, seu nome provavelmente seja Vanessa. Mas de que lugar, se você tem mais parente? Amigos? Como poderei te ajudar a se localizar? Me diga então do que se LEMBRA?

Eu:

- Tentarei Senhorita...

Eu me lembro de uma criança bonita e alegre de cabelo liso e olhos puxados parecia ser uma índia ou será uma japonesa? Não sei. Só sei que era muito bonita.

A enfermeira:

- Será a senhora ou um parente?

Eu:

- Não sei. Deixe que eu prossiga. Me lembro de uma mulher, ou melhor de duas, não eram três, e cuidavam dessa menina. E um homem já de idade, como parecia á amar, eles brincam, ela o espera chegar do trabalho, ele traz algo para ela e ela se alegra ainda mais. Pareciam serem tão felizes.

Vejo um lugar, esse lugar tem praia, animais, parecem ser tartarugas e, sim eram várias tartaruguinhas e acabaram de nascer, ela cuida deste lugar e agora tem outra menina com a aparência tão diferente dessa, mas tão amigas, elas brincam, contam segredos juntas, aparecem várias amigas e mais meninas elas riem, se emocionam, crescem juntas existem outras garotas e caçoam dessa menina, mas por que será? Elas se afastam.

Existe uma mulher que faz mal a essa menina, a sua amiga inseparável e a mulher que cuidava dela. Mas elas se unem e essa mulher some e elas ficam juntas novamente e assim aconteceram com as outras pessoas que queriam o mal delas.

Aparecem novamente suas amigas e alguns garotos, essa menina aparece beijando um e mais outro tem um que ela beija e para e só fica com esse, eles formam um casal, eles parecem ser um casal muito feliz e estão em uma cerimónia. E o casamento dos dois.

A imagem muda e tem essa menina e livros, cadernos, pessoas dando aula, ela parece fazer provas, várias provas e tem outro que ela dar altas gargalhadas. Ela apenas estuda, ela parece de azul e com um acessório na cabeça e com uma folha nas mãos e todos se reúnem a abraça e ficam a elogiando. Ela começa a trabalhar pesquisa e existem vários animais e ela na correria.

Entra em uma casa e tem um homem com o qual ela entra abraçada e existe uma criança no colo, a cena se repete e muda as cores e existe um manto rosa, tem mais uma criança, mas agora crescida, diferente deles este parece ser criança de rua, mas agora ela muda ele. Essas crianças crescem lindas e saudáveis, a aparência deste casal muda.

As crianças crescidas, esse casal mais velho, os bichos bem cuidados, todos entram com os acessórios e os aparelhos que ela usa no trabalho em um avião e...
A pressão aumenta, e eu na cama não consigo mais falar nada, me contorço toda e os aparelhos se desligam. Da ultima vez eu fiquei em coma por seis anos e agora será para sempre.

A enfermeira em um jardim cheio de túmulos e a única coisa que ela me diz foi:

- O que valeu apenas foi que você foi feliz e sonhou, deve seus sonhos realizados e na sua memória levou as lembranças de uma vida bem vivida, é foi o que mais me importou foi que a senhora viveu, sonhou, foi feliz e amou e ainda guardou as boas lembranças de uma vida.
E por mais que sejamos felizes ou não, o importante são as lembranças que guardamos e que levaremos de geração e geração para que outras pessoas possam aprender a viver.

7 comentários:

Dá. disse...

Meu deus que coia lindaa cara, não consegui me desprende do texto até o final .!
Foi você quem fez?

To seguinddo .
Beeijos:*

Anônimo disse...

Nossa essa história fico linda, linda mesmo! Amei :)

Beijo ♥

Gêsa disse...

Muito bom o texto :)

Natália disse...

Bá Nessa dessa vez tu te puxou pra escrever esse texto, é raro quando leio textos desse tamanho, mas o seu eu adorei e fui lendo e lendo. Parabéns de verdade... beijos

Mαrih ♪ disse...

História meio psicodélica mas muito legal, Nessa :)
Ah, para mudar o título de comentários e etcs, vai no painel central e edita os gadgets, é só mudar os títulos e pronto :D
Valeu, Nessa, amo seus comentários. Nunca se esqueça do meu blog!
Beijos :**

KANAAN disse...

Bonito texto...Mas dificil pensar assim, me pareceu doloroso...Espero que de alguma forma esta pessoas se encontre, neste ou em outro mundo!

Anônimo disse...

FELIZ DIA DO AMIGO pra voce !
que voce tenha amigos verdadeiros que possa fazer de hoje um dia feliz!

adooreii o txt *-*

beijos *: